Lidando com a Ansiedade no Trabalho


Como lidar com a ansiedade no trabalho?

Já escrevi outrora sobre Depressão Social. Agora falaremos sobre ansiedade. A ansiedade atrapalha o desempenho funcional de qualquer um quando em excesso. O problema é sempre o seu excesso. Não podemos demonizar a ansiedade, porque livrar-se dela por inteiro não é possível. Inclusive, o que move o ser humano é a ansiedade.

É a ansiedade que fazem os poetas, músicos e artistas produzirem. É a ansiedade que faz o homem melhorar algum aspecto na humanidade construindo coisas para o seu beneficio, é a ansiedade que nos faz mais prudentes perante o futuro.

A ansiedade pode ser traduzida simploriamente como um medo. Sem teorizar muito, a raiz desse medo deve ser diagnosticada caso a caso em terapia. Para maiores detalhes, leia o artigo Psicoterapia e Pra Que Serve um Psicólogo?.

A ansiedade está ao mesmo tempo localizada na cognição e no afeto, ou seja, no pensamento e nas emoções. Essa dupla presença na mente humana faz com que nos comportemos de maneira ansiosa.


Seus tipos e prejuízos

Ansiedade caracteriológica. Essa é aquela que faz parte da personalidade de alguém, geralmente uma mãe que criticava demais atrapalhando o desenvolvimento da autoconfiança dos filhos, uma espécie de mãe que nunca estava satisfeita com nada ou mesmo um pai que é inseguro acaba passando essa insegurança para a criança através de mecanismos psicológicos que não são o alvo de nosso artigo neste momento.

Ansiedade circunstancial é aquela relacionada a algum momento. Faz parte da vida de qualquer ser humano. O casamento, uma fase de vida, um perigo iminente, etc.

Ansiedade fóbica é aquela relacionada exclusivamente a algum medo exagerado de um objeto especifico em sentido lato.

Ansiedade desconhecida, como o próprio nome diz não tem objeto ou causa conhecida. Esta a pessoa não sabe lidar, não sabe localizar, é aquela que traz inquietação, mas não necessariamente preocupação com algo em especifico.

Já a ansiedade no trabalho pode estar localizada sobre alvos: as metas funcionais, o desempenho, as relações, as promoções verticais e horizontais, as relações com chefias superiores, autocobrança excessiva, intolerância de erros próprios, etc.

A ansiedade quando em excesso é prejudicial ao trabalho. Ela pode ser uma característica de personalidade. Devido a experiências passadas, uma pessoa forma uma personalidade ansiosa e isso acaba se constituindo em uma característica pessoal arraigada que pode trazer inúmeros prejuízos para o relacionamento social.

A ansiedade acaba atrapalhando o desempenho funcional justamente por seu comprometimento psicológico do portador. Ou seja, antes de atrapalhar no trabalho, a ansiedade atrapalha a estrutura e a vivência psicológica.

A estrutura psicológica é a sua maneira fixa de ser que influencia sua maneira de ver e interpretar e reagir à vida. A vivência psicológica é constituída por suas funções mentais básicas, como pensar, falar, analisar, relembrar, criar, concentrar-se, sentir, etc.

Por trazer esses prejuízos, a ansiedade no ambiente funcional pode comprometer a imagem profissional e o desempenho.   


Algumas Maneiras de combatê-la

Conheça-te a ti mesmo. A melhor maneira de fazer isso é em psicoterapia. Para conhecer-se eficazmente é preciso passar pelo outro, já dizia Carl Rogers. Ou seja, é pela reação do outro que nos conhecemos. O outro, geralmente pessoas próximas têm informações valiosas sobre nos mesmos. Junte informações coincidentes e friamente estabeleça um conhecimento de si mesmo.

Liste seus medos e receios. Isso precisa ser feito com sinceridade. Muitos homens têm medo de admitir seus medos, porque é frescura demais. Ai é uma oportunidade de perpetuá-los. Falar para si abertamente dos seus medos é uma maneira fácil de aniquilá-los.

Prepare-se. Atualize-se. Treine. Aprimore-se. Estude. A sensação de competência aprimorada pode diminuir a sua ansiedade no trabalho. Quanto mais estiver preparado, mais a ansiedade tende a diminuir, pois a competência e a capacidade aniquilam processos mentais como as fantasias de incapacidade e de incompetência.  

Cerque-se de uma boa companhia. Cultive e acrescente contatos ao seu networking. Os contatos podem te salvar em momentos oportunos. Uma rede virtual alimentada e ampla tem a capacidade de diminuir a angustia ao saber que podemos recorrer a algum colega num momento de imprevisto.  Esse networking deve ser cultivado no próprio ambiente organizacional. Participe das festas, das comemorações, converse com todos, etc. trabalhe sua imagem positivamente.

Utilize se da avaliação de desempenho para melhorar cada dia mais. Esse desempenho pode ser o formal quanto o informal. O informal pode ser obtido por amigos e colegas de trabalho. Alguns se defendem para não obter essas avaliações informais por medo e receio. Mas esse medo e receio podem encontrar eco na psique de alguém justamente porque no fundo há uma fantasia de incompetência que precisa ser escondida.

Busque a motivação correta e o alinhamento com os valores de sua empresa. O que eles prezam? Quanto mais você buscar parecer-se com sua empresa (cultura organizacional) mais sensação de pertencimento terá e menos ansiedade sentirá.

Faça o que gosta e seja sempre sincero com superiores e colegas de trabalho. Às vezes guardar um segredo, uma insegurança para você mesmo sobre alguma tarefa ou fato pode ser causa de ansiedade. A sinceridade tende também a estreitar laços sociais e diminuir a ansiedade.

A entrevista para a Revista Mulher Executiva trata um tema que pode ser fator de ansiedade para mulheres no trabalho: a maternidade. Nessa entrevista, abordo como as mulheres podem conciliar carreira e maternidade.

Identifique qual a tipologia de ansiedade funcional habita sua psique. Ela pode estar enraizada sobre processos fantasiosos de sua mente e dirigida para algum alvo (as metas funcionais, o desempenho, as relações, as promoções verticais e horizontais, as relações com chefias superiores).

Por fim, não menospreze seu potencial. Por que achar que todos são melhores que você e que pode a qualquer momento perder seu cargo? De onde vem esse medo fantasioso? Percebe que seu desempenho pode ser determinado por uma fantasia irracional arcaica? Analise-se em terapia e aniquile isso.

Em suma, grande parte da ansiedade funcional vem da operação matemática autoconceito + desafios funcionais. = ansiedade. Isso é o resultado da distância que existe entre a magem que temos de nossa própria capacidade e a tarefa a ser desempenhada. Em resumo, quando mais nos sentimos incapazes, mais ansiedade teremos.

Só não se permita ser utópico e pensar que sua ansiedade irá desaparecer. Converse com os atores experientes. Eles sempre têm frio na barriga antes de subir ao palco. A capacidade de suportar esse nervosismo é o que fará a diferença para os melhores posicionados.

Aguardo enriquecimentos e experiências. Até o próximo texto. 




6 comentários :

  1. Adorei o texto.Parabens por escrever textos tao enriquecedores e com temas tao atuais.Que Deus continue te abençoando e te dando cada vez mais sabedoria.

    ResponderExcluir
  2. Eu trabalho com departamento pessoal e tenho um medo incurável de errar sobre qualquer benefício ou desconto de funcionário. Este mês cheguei a chorar porque atrasou o crédito do vale refeição, por medo de ser repreendida como uma incompetente.

    Sempre achei que isso que essa ansiedade era normal, até o momento que entrei em crise devido a um erro.

    Vou buscar ajuda profissional o mais rápido possível.

    ResponderExcluir
  3. Oi, parece um medo promovido por fantasias.
    Algumas formas de diminuir suas ressonâncias: capacitação, terapia, autoquestionamento, treinamentos diversos, aumento do autoconceito profissional, cursos extras, planejamento, resolução de conflito e tensões profissionais, melhoria do clima no departamento em que trabalha para diminuir pressões, etc. Pense em possibilidades de diminuir essas fantasias que geram tensão e medo e procure um profissional que saiba entender a psicodinâmica do trabalho.

    ResponderExcluir
  4. Maravilhoso o seu texto.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...